segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Sobre boicotes, boates e afins

Tirando um pouco as teias de aranha daqui quero colocar um pensamento. NÃO UMA MANIFESTAÇÃO UNILATERAL DA VERDADE. O que vou colocar aqui não se baseia em dados, pesquisas... É apenas um ponto de vista entre tantos outros que existem e que são igualmente válidos, mas que apenas não estão aqui porque não me pertencem. Achei que deveria colocar aqui assim como colocam advertências antes de filmes de animação como "Nenhum animal foi usado durante as filmagens" e talz.

Bom, outro dia uma amiga nossa fez uma despedida numa boate do primo e um conhecido nosso. Ela fez lá porque teoriacamente eles iriam fazer o melhor preço na cerva do que qq outra boate aqui de Brasília e ainda ela poderia colocar dois amigos Djs para tocarem no ambiente. Parecia um ótimo negócio, tanto que eu e o maridon nem nos preocupamos com o preço do álcool e tomamos umas 3 cada. Isso ñ é muito, mas nós não conseguimos beber mais do que 2 normalmente.

Claro que fomos à boate principalmente para prestigiar a nossa amiga, mas o preço colaborou para a nossa permanência lá. Enfin, na hora de pagar, minhas estimativas passaram muito longe, mas como não sei fazer conta, paguei pq achei q tinha errado. Quando nossa carona começou a demorar mais do que o normal, fomos ver o q estava acontecendo. Ao chegar no balcão, onde ela estava, ouvimos reclamar que de 5 e pouco a cerva foi para 7 e pouco. Ao ouvir isso eu peguei a conta para conferir. O mesmo erro aconteceu comigo. Resolvi reclamar. A moça do caixa deve ter achado que eu era imbecil ou estava totalmente bêbada pq me disse q esse era mesmo o preço. Eu discuti com ela dizendo q no bar o preço q o garçon nos deu era outro. Vcs acreditam que a mulher teve a cara de pau de dizer que o garçom deu o preço errado, sendo que o preço do garçon estava escrito no cardápio? Pois bem, ao ouvir isso a mulher repetiu a mesma frase anterior. Nessa hora eu percebi que ñ adiantaria reclamar, peguei minhas coisas e fui embora. Fui para nunca mais voltar.

Onde quero chegar com isso é que ñ ia adiantar fazer um escândalo pois poderia acabar estragando despedida da minha amiga, mas como o pessoal do lugar não fez nada para me fazer justiça, eu decidi nunca mais voltar. Dizem que os boicotes não funcionam, pois bem, minha política costuma ser, só ir onde eu sou bem tratada. Nesse caso, costuma funcionar o boicote porque quem anda comigo não vai onde eu sou destratada pq na hora de combinar eu acabo dizendo e em tal lugar eu não vou pq já fui roubada e etc. E se os estabelecimentos de Brasília não ficarem ligados vão começar a perder bastante, pois eu estou pensando em fazer uma lista negra e ainda colocar nos sites guias da cidade os episódios constrangedores pelos quais já passei em cada um deles. Pelo menos assim, quem usar a internet pode evitar certos problemas que a boba aqui passou pq não olhou as referências do lugar antes.


Dizem que um dos maiores problemas no ramo de serviços é a falta de reclamação dos clientes. Dizem por vias formais. Existem casos e casos. No caso de um restaurante, se vc reclama com o garçom e ele não faz nada ou se faz de mouco, me parece não adiantar muito reclamar com o gerente pois se ele não passou para os garçons que eles devem encaminhar as reclamações para o gerente ou tentar resolver isso quer dizer que ele está fazendo tudo menos gerenciar o estabelecimento. Afinal, do que adianta vender comidas e bebidas se não tem quem as consuma? Quando é o caso de empresas maiores, como as de telefonia, realmente não temos muito para onde correr, já que as agências não servem de muita coisa. Escolha pelo preço ou por um serviço exclusivo, pq não existe atendimento ou respeito ao consumidor. Mas de verdade, eu já fui cliente de quase todas as empresas de telefonia celular, só falta uma para completar o ciclo. Quando ele terminar, volto para o começo. Não tenho nenhum respeito ou fidelidade por tais empresas.

4 comentários:

Glória Maria Vieira disse...

Que ódio! Eu fico possessa com essas coisas, viu?! Outro dia eu peguei uma besta pra viajar pra casa como sempre faço. A passagem de Maceió para Arapiraca são 12 reais. Só que nesse dia, eu não ia parar em Ara. Ia ficar, e fiquei, em Campo Alegre que fica meia-hora da capital do fumo. Pois você acredita que o idiota do motorista cobrou os 12? Eu ainda rebati dizendo que ele estava errado já que eu ia ficar em Campo Alegre e não em Arapiraca. Pois o infeliz disse que era 12 e pronto.

Drixz... eu fiquei puta da vida, mas como a merda do carro não era minha, paguei os 12 reais e já me determinei a NÃO ANDAR mais nunca com aquele imbecil. Gravei bem a cara dele pra não correr o risco de ter que andar com ele novamente...

Palavras Vagabundas disse...

Drixz, reclamar faz bem, boicote melhor ainda. Sou totalmente a favor de fazer lista de maus prestadores e distribuir. Eu sou a chata...sempre que sou atendida por telemarketing já falo logo que quero falar com o supervisor, repito o nome do dito cujo, horário e dia para que fique gravado e aviso que é se eu precisar pro Procon, passo email para a Asssessoria da empresa
pedindo solução, enfim encho a paciência.
Se o preço estava no cardapio a briga comigo seria grande. Acho que você está certa vai espalhando que eles são maus prestadores.
bjs
Jussara

Borboletas nos Olhos disse...

Eu sou das que boicota mesmo. Pode ser que não tenha nenhum efeito pra empresa, nem sei, mas tem um excelente efeito pra MIM que não volto a ser mal atendida nem roubada naquele lugar (posso ser em outro, mas daí boicoto tb). Sou a favor das listas, da conversa e da informação socializada. Bjs

Bruno Stern disse...

Boates são especialistas nesse tipo de esperteza.

Se aproveitam da pouca luminosidade, estado etílico dos clientes e da coação pelo segurança te encarando.

Isso quando não cobram 10% por bebidas que você pegou no balcão.