domingo, 7 de novembro de 2010

A revista femina

Socorro! Não tem nada pior do que a famigerada revista feminina. Cada vez que surge uma nova sinto em mim uma pontada de esperança desesperada de encontrar algo além de moda, sexo e dicas de maquiagem. Realmente as propostas e propagandas estão longe desse clichê, mas basta abrir o plástico que a envolve para cair no velho “10 truques infalíveis para deixá-lo louco na cama”, “saiba o que usar nesse verão”, “dicas para deixar a chapinha de lado na hora de sair”... Ninguém merece! As revistas femininas são ‘Caprichos’ crescidas, nada mais. E não sei se só eu reparei, mas quase sempre as principais reportagens são escritas por homens. Aposto que nas editoras eles também devem ganhar mais que as colegAs.

Outra coisa engraçada é reparar que revista de mulher é revista de moda ou decoração. Revista de homem é de carro ou mulher pelada. E revista de política? Será que é para os dois?

4 comentários:

Iara disse...

Eu li a TPM durante um bom tempo, e achava até bem bacaninha. Mas depois do episódio "carta aberta a luisa" na Trip (aquele minimizando um estupro, lembra?) eu peguei birra do grupo todo.

Drixz disse...

Putz, eu peguei birra da TPM já pela capa. Sempre aparecia uma mulher de calcinha e blusa e as chamadas eram bem parecidas com as outras. Mas na época que ela saiu eu já tinha desistido das revistas femininas.

Palavras Vagabundas disse...

Dri,
revista feminina não existe! São revistas para gente que vive em outro planeta, por que escrever uma matéria de moda básica e indicar um sapato de R$780,00 não é para mim nem para 99% das mulhere que lêem. Até por que a gente pegava o dinheiro comprava um sapato mais ou menos e gastava o resto na livraria.
bjs
Jussara

Maia Cat disse...

Revistas femininas são realmente irritantes. A leitora é na verdade só uma consumidora (a mensagem implícita por trás de cada um desses "manuais" é: veja aqui os produtos q vc precisa consumir para ser isso ou aquilo). E elas mantêm homens e mulheres nos respectivos lugares... ainda espero ver uma revista feminina que realmente tenha qualidade e diversidade editorial.