sábado, 30 de janeiro de 2010

Expectativas...

Acho que a gente deveria tentar nunca tê-las em nossa vida pessoal. Por mais boba e inocente que pareça o objeto da sua expectativa a frustração dela é sempre maior do que a realização da mesma. É impressionante como um simples programa frustrado pode acabar com o seu bom humor em segundos.

Todos tentamos não ter expectativas demais, mas é inevitável adquirir ao menos uma. Elas são idéias aleatórias a respeito de algo que voam como poeira no espaço do nosso pensamento. Como o pensamento é mais denso que a expectativa essa é automaticamente atraída por esse. A superfície extremamente aderente do pensamento ocioso é outro fator revelador de expectativas. Mas e quando o pensamento não está tão ocioso assim, é possível evitar expectativas?

Eu sou um ser extremamente pensante. Sobretudo quando não deveria. Racionalizo até a frustração das minhas expectativas quando deveria tentar afastá-las. Nesse ponto devo discordar de Sartre. Pelo menos nesse caso, o meu inferno sou eu mesma.

3 comentários:

Rods disse...

Expectativas, expectativas...
Bom texto Drica. Curto e grosso.

roca disse...

Oh pequena

a festa não foi tão ruim assim, conseguimos até mexer um pouco o esqueleto.

beijos

Strepsiades disse...

ISSO TUDO POR CONTA DE UMA FESTA??????????