terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Minha resposta

Eu ia apenas responder nos comentários, mas meu texto ficou tão grande que tive que fazer um post.

O que é a decepção? Bom, simplesmente quando vc espera algo de alguém e não é correspondido. Pode ser tbm quando esse algo é muito diferente (na maioria das vezes pior) do que aquilo que esperava. Eu tenho muitos amigos de direita e essa não é minha posição política. nãou vou deixar de ser amiga de ninguém por causa disso, mas confesso sim que me decepciono quando tento expor o meu ponto de vista e sou rechaçada. Mas eu entendo bem o que é ser minoria. Ou quando tento defender a PCL 122 e ouço e outra amiga que é contra a lei pq acha que o homossexualismo é contra a religião dela e ela quer continuar proferindo a sua fé. Mas ressalta, estranhamente, não ter nada contra homossexuais.

Não penero os meus amigos por discussões ideológicas. Como vc pode perceber, não foi só a discussão política com vcs que me fez lembrar da frase da minha amiga. Fico um pouco decepcionada com algumas maneiras de pensar sim, mas vou respeitar sua opnião política/social/ideológica desde que a minha seja respeitada. Talvez a minha decepção seja do mesmo viés da sua, esperava uma postura diferente de vc, pelo menos.

Eu devolvo a vc a pergunta cadê a discussão? Praticamente tudo que eu disse teve como resposta uma crítica tbm obtusa. Desqualificar o interlocutor para ganhar na argumentação é uma estratégia que eu considero muito baixa. Eu tenho o direito de discordar. Tá aí a discussão. Eu não estou dizendo que vc está errado. Mas vc não me convenceu, bem como eu não te convenci, certo? Não adianta enumerar os feitos do Arruda para dizer que ele foi um bom governardor pq eu não concordo.

Como vc diz que eu não tenho noção de onde eu vivo? Eu ouço os fogos anunciando a chegada do crack na Asa Norte o tempo todo. Eu ando nos ônibus encapados que vcs veem por fora e acham que são novos pq tem a merdinha do adesivo do lado de fora falando que ele é novo. E mesmo quando o ônibus é novo é conduzido por um psicopata que acelera nos sinais vermelhos e disputa com o cobrador quantos passageiros ele consegue derrubar. Mas é claro que isso não tem nada a ver com a administração do Arruda. Eu sou tratada como o lixo e nem sou mais pobre. Vc acha que não tem difenrença entre as classes sociais e a maneira de pensar? E a visão política? E a experiência de vida? Vc acha q uma pessoa q sofreu com a voiolência doméstica reage a ela da mesma maneira que uma pessoa que não sofreu com ela? Nossas experiências de vida são muito diferentes, mas ao contrário de vc eu não subestimo a sua, mas vc não conhece a minha. Quando digo que passei fome e que dificuldade na vida muita gente não acredita, mas por que eu mentiria por conta disso? Eu pareço alguém que quer a piedade alheia ou levar vantagem? Realmente eu entendo vc considerar o Arruda um bom governador, mas nem por isso tenho que concordar. Vc se pergunta pq eu o considero um mau governador? Talvez tenha que ampliar mais o termo, considero-o um mau político desde o episódio da violação do painel do Senado. Ele é desonesto. Pode ser um bom administrador, mas ainda duvido pois pra mim bons administradores não desviam dinheiro da empresa pois correm o risco de leva-la a falência.

Eu baseio minhas críticas nas minhas experiências. Considero mais concreto até pq os números não servem de muita coisa. Vc acha, por exemplo que o Aécio melhorou a segurança em Minas? Bom, eu não li os maravilhosos DADOS, mas um amigo meu que é policial lá me contou que eles colocam metas de X relatórios. Não quer dizer que os crimes foram resolvidos ou investigados. Apenas foram relatados. É assim que eu formulo minhas opiniões aqui em Brasília. E comparando os feitos da administração pública, o governo federal tem sido mais eficiente na minha vida do que o local. Pelo menos ele contratou professores universitários e aumentou o valor das bolsas de pós. Posso estar errada, não discordo, mas ainda não concordo com vc e olha que eu ponderei seus argumentos.

Entendo tbm a enorme diferença entre a teoria e a prática. Mas o que eu entendo e que a maioria das pessoas não entende, em relação as teorias sociais, é que nós não conseguimos ter dados concretos ou provar algo pois não somos ciência. Não adianta submeter nosso conhecimento a essa dinâmica, não funciona. Por isso muita gente no fundo acha que não servimos para nada. Bom, mas os seres humanos se organizam em sociedade e isso tem um porquê. Estudar como essas sociedades são organizadas e as falhas nelas não serve apenas para produzir mais teoria. Todos nós queremos mudar a sociedade e eu não me iludo, sei que isso é muito difícil. Por isso até muitos de nós ficam apenas na teoria.

Porque eu defendi a manifestação? Bom, porque eu gostaria de ter estado lá. Eu acho que me sentiria mais cidadã. Acho que cidadania não é só votar e pagar impostos. Nós todos, e eu me incluo nisso, adoramos falar que tudo no Brasil acaba em pizza, mas muito poucas vezes nos manifestamos. Conseguimos juntar 3000 pessoas numa corrida da cerveja ou num carnaval fora de época, mas não conseguimos juntar isso numa manifestação pelo decoro na política. Porque eu não estava lá? Covardia? Talvez... Infelizmente no fundo no fundo eu acho que não adianta. Acho que já desisti da política. Fico na Literatura. Talvez eu seja mais uma alienada, quem sabe?

7 comentários:

Strepsiades disse...

Um grande amigo meu uma vez me disse algo que eu guardo pelo resto da vida. E vou repetir aqui: "discutir pela internet é igual competir nas para-olimpíadas: você pode até ganhar, mas continua sendo retardado."

Enfim, não vou dar pano pra manga neste assunto. Não desqualifiquei o interlocoutor, não desmereci, nem duvidei das experiências dela. Só contra-argumentei as opiniões. O problema é que isso, de vez enquando (sempre), dói. Mas tudo bem.

Não vou continuar por aqui. Até mesmo pq eu nunca falei que considero (presente do indicativo) o cara um bom governador, e, em especial, porque ao desqualificar as ciências, o debate (e pontos de vista) passam para um outro campo muito mais complexo (ou não). E olha que quem mora com um engenheiro sou eu.

Sheryda Lopes disse...

Strepsiades que diabo de citação infeliz foi essa que vc usou? Parece coisa de nazista! Eu não gostaria de ter um amigo como esse seu ou mesmo como vc que tenha coragem de dizer uma besteira dessas.

Loreley disse...

Acredito como o velho filósofo careca que entre as normas e as condutas existam os modos de subjetivação.
As manifestações políticas obtusas assim desqualificadas pelo leitor do café velho, que indica um artigo de FHC, são fatos sociais estratégicos para se pensar e se envolver com um fazer-político multifacetado, que reivindica lugar de fala e representação. Vale destacar que a maior parte das manifestações que pipocam pelo DF afora são apartidárias e nelas encontramos sim intelectuais da academia como também secundaristas de escolas públicas, comerciantes, etc...
Quanto à menção, citação infeliz sobre a internet, só tenho a lamentar e alertar que a blogosfera hoje movimenta debates importantes e fomenta ações importantes nas mais variadas instâncias desse universo virtual e orgânico.

Caso me esqueçam disse...

pois entao, eu vim comentar, mas depois da bela citacao do amigo (um ensinamento, pelo resto da vida), eu fico por aqui...

Caso me esqueçam disse...

(soh uma coisa. tem vezes que eh impossivel manter a fé. num pais como no brasil, a fe eh posta a prova e perde. acabei de escutar um amigo dizendo que a ex, que eh policial civil e que trabalha tres tardes por semana, vai ter um aumento de 300%. po, meu pai trabalha tanto pra ganhar tao pouco. entao, apesar de saudade, disso e daquilo, as vezes eu sinto que eu nao devo voltar pro brasil. mas eu, pobre coitada classe media brasileira, posso me dar a esse luxo. meu pai, nao).

Drixz disse...

É, o Brasil é problemático. Eu não tenho vontade de ir embora, apesar de tudo. Meu pai me dizia "Vc prefere ser o rei dos cachorros ou o cachorro do rei?". Bom, aqui somos todos cachorros, por mais que alguns se achem reis.

Georgia Martins disse...

"Desqualificar o interlocutor para ganhar na argumentação é uma estratégia que eu considero muito baixa."

Ah, se todo mundo entendesse isso! Tão simples, tão óbvio...