segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Livro bom x ruim

Ontem rolou um amigo oculto "da galera". É assim que eu e os meus amigos de 2 grau nos referimos uns aos outros e ao grupo. Esse amigo oculto já é tradição. Fazemos todos os anos no Natal e acho que já há uns 5 anos ou mais. A novidade desses últimos 2 anos é que eu entrei no mestrado e acabei abrindo mão dos presentes comuns e venho pedindo sempre livros na minha lista. Eu sempre gostei de ganhar livros de presente, mas poucas pessoas se arriscam a me dar um. Na minha família eu posso dizer que se não especificar que quero o livro "tal" ganho sempre uma roupa ou uma bijoteria de presente.

Eu já compreendi que no caso da minha família, como a maioria não gosta de ler, acha livro um presente demasiado sem graça. Tem ainda uma parcela dela que acha que como eu faço mestrado em Literatura, livro pra mim é trabalho e como a maior parte das pessoas está acostumada a trabalhar em algo que não gosta elas acham estranho a idéia de me dar trabalho de presente. Com os meus amigos é um pouco diferente. A maioria gosta de ler. Confesso que aqueles que não gostam me deixam um pouco sem opção, afinal, comecei a considerar dar roupas de presente algo muito pessoal. Mas para se dar um livro de presente é necessário conhecer um pouco o gosto literário da pessoa e aí está a dificuldade e a razão pela qual não ganho muitos livros de presente.

Quando as pessoas pensam em alguém que faz mestrado na área elas acham que essa pessoa só gosta de Literatura com L maiúsculo. E de fato não deve ser fácil escolher um livro que caiba nessa característica e seja de Literatura Brasileira que não seja Machado de Assis, pois esse todos sabem que eu odeio. Literatura mundial não ajuda meus amigos, pois só leio em português e francês. Posso achar que eles vão conseguir escolher algo nessas duas línguas, mas a dúvida que deve pairar neles é "qual autor ela pode gostar?". Afinal, sou uma pessoa esquizita. Não gosto do Saramago.

Penso então em outro problema para eles "Que tipo de coisa ela gosta?". Nem os famosos e nem os ditos "bons" cabem. Bom, acho que para o espanto do meu amigo oculto, 15 dos 20 livros que eu pedi, não se acha nas livrarias (nem eu imaginei que fosse tudo isso). Mas dentre eles tinha um considerado um best seller. Será que ele se chocou ao ver "As Crônicas de Nárnia" na minha lista? Acho que sim, pois ao me entregar o presente ele estava indisfarçavelmente espantado. Imagina, logo eu pedir um livro bobo para criança?

Não tenho preconceito quanto à literatura ou Literatura. Tudo depende da perspectiva que vc vai ler. Nesse aspecto eu concordo com o Compagnon quando diz que o próprio conceito de Literatura já é um juízo de valor e o que é considerado Literatura hoje pode ser bula de remédio ou filosofia amanhã. Se espera ler um cânone ou algo que queira pensar se tratar de Literatura universal, esqueça a maioria dos livros divertidos, das comédias e das coisas fáceis de ler. Mas se quer se distrair e se divertir qual o mau em ler um livro para crianças? Eu adoro contos fantásticos, como poderia abrir mão de conhecer um livro inteiro de crônicas desse tipo? Ainda não sei se são fantásticas, mas qual a melhor forma de descobrir? Tem horas que a gente cansa de finais infelizes, pessimismos pós-modernos e crítica social.

2 comentários:

Strepsiades disse...

Eu adorei meu Saramago e meu Garcia Marquez! >=)

luci disse...

tu ja leu "historia sem fim"? eu lembro que gostei muito! tinha 18 quando li, mas nao lembro de nada. mas a culpa nao eh do livro...