quinta-feira, 23 de abril de 2009

Dia do livro

É hoje? Nem sei ao certo. Sei que estou aqui na espera cáustica por um livro que sempre quis ter e do qual possuo diversos capítulos copiados por necessidade. Nada pior do que a sensação adiada do prazer de abrir aquele livro, que já se sabe que é de agradável leitura, sentir o cheiro e o peso dele. Descobrir os detalhes de tradução, impressão e olhar as fotos que já se sabe que não serão mais borrões indefinidos.

Ai ai! Nerd isso, não? Mas eu confesso. Sou nerdíssima nesse sentido. Adoro ver a arte de qualquer livro. Saber quem fez a ilustraçã... Reparo até na formatação (hábito adquirido após um estágio de formatadora). Por isso até reluto um pouco em comprar pocket books. Eles ficam restritos a história e perdem um pouco da personalidade. Outro problema deles são as notas, os prefácios e pós-fácios: quando os tem são de má qualidade (imagino até que sejam feitos por pessoas que não tiveram tempo ou de ler o livro ou de escrever direito os prefácios) e na maioria não os tem, no máximo uma obsevação ínfima de algum crítico do New York Times.

Um comentário:

Loreley disse...

Adriana, essas perguntas são as melhores:

O Conversa Afiada recebeu do amigo navegante L. Cantero as seguintes perguntas que rapidamente encaminhamos à assessoria de imprensa do STF.

25 Perguntas a Gilmar Mendes:

Esse e-mail está circulando pela internet e precisa chegar até ele,
para responder às questões na TV, em horário nobre. Caso contrário,
vamos colocar um ponto final (?)
25 Perguntas a Gilmar Mendes:
(Presidente do Supremo Tribunal Federal do Brasil)

1.O sr. sabe algo sobre o “assassinato” de Andréa Paula Pedroso
Wonsoski, jornalista que denunciou o seu irmão, Chico Mendes, por
compra de votos em Diamantino, no Mato Grosso?
2.Qual a natureza da sua participação na campanha eleitoral de Chico
Mendes em 2000, quando o sr. era advogado-geral da União?
3.Qual a natureza da sua participação na campanha eleitoral de Chico
Mendes em 2004, quando o sr. já era ministro do Supremo Tribunal
Federal?
4.Quantas vezes o sr. acompanhou ministros de Fernando Henrique
Cardoso a Diamantino, para inauguração de obras?
5.O sr. tem relações com o Grupo Bertin, condenado em novembro de 2007
por formação de cartel? Qual a natureza dessa relação?
6.Quantos contratos sem licitação recebeu o Instituto Brasiliense de
Direito Público, do qual o sr. é acionista, durante o governo de
Fernando Henrique Cardoso?
7.O sr. considera ética a sanção, em primeiro de abril de 2002, de lei
que autorizava a prefeitura de Diamantino a reverter o dinheiro pago
em tributos pela Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de
Diamantino, da qual o sr. é um dos donos, em descontos para os alunos?
8.O sr. tem alguma idéia do porquê das mais de 30 ações impetradas
contra o seu irmão, ao longo dos anos, jamais terem chegado sequer übr /> primeira instância?
9.O sr. tem algo a dizer acerca da afirmação de Daniel Dantas, de que
só o preocupavam as primeiras instâncias da justiça, já que no STF ele
teria”facilidades” ?
10.O segundo habeas corpus que o sr. concedeu a Daniel Dantas foi
posterior à apresentação de um vídeo que documentava uma tentativa de
suborno a um policial federal. O sr. não considera uma ação continuada
de flagrante de suborno uma obstrução de justiça que requer prisão
preventiva?
11.Sendo negativa a resposta, para que serve o artigo 312 do Código de
Processo Penal segundo a opinião do sr.?
12.Por que o sr. se empenhou no afastamento do Dr. Paulo Lacerda da ABIN?
13.Por que o sr. acusou a ABIN de grampeá-lo e até hoje não apresentou
uma única prova? A presunção de inocência só vale em certos casos?
14.Qual a resposta do senhor à objeção de que o seu tratamento do caso
Dantas contraria claramente a *súmula 691*
http://www.dji.com.br/normas_ inferiores/ regimento_ interno_e_
sumula_stf/stf_ 0691a0720. htm do próprio STF?
15.O sr. conhece alguma democracia no mundo em que a Suprema Corte
legisle sobre o uso de algemas?
16.O sr. conhece alguma Suprema Corte do planeta que haja concedido übr /> mesma pessoa dois habeas corpus em menos de 48 horas?
17.Por que o sr. disse que o deputado Raul Jungmann foi acusado
“escandalosamente” antes de que qualquer documentação fosse
apresentada?
18.O sr. afirmou que iria chamar Lula “às falas”. O sr. acredita que
essa é uma forma adequada de se dirigir ao Presidente da República? O
sr. conhece alguma democracia onde o Presidente da Suprema Corte chame
o Presidente da República “às falas”?
19.O sr. tem alguma idéia de por que a Desembargadora Suzana Camargo,
depois de fazer uma acusação gravíssima – e sem provas – ao Juiz
Fausto de Sanctis, pediu que a “esquecessem” ?
20.É verdade que o sr., quando era Advogado-Geral da União, depois de
derrotado no Judiciário na questão da demarcação das terras indígenas,
recomendou aos órgãos da administração que não cumprissem as decisões
judiciais?
21.Quais são as suas relações com o site Consultor Jurídico? O sr. tem
ciência das relações entre a empresa de consultoria Dublê, de
propriedade de Márcio Chaer, com a BrT?
22.É correta a informação publicada pela Revista Época no
dia22/04/2002, na página 40, de que a chefia da então Advocacia Geral
da União, ou seja, o senhor, pagou R$ 32.400,00 ao Instituto
Brasiliense de Direito Público - do qual o sr. mesmo é um dos
proprietários - para que seus subordinados lá fizessem cursos? O sr.
considera isso ético?
23.O sr. mantém a afirmação de que o sistema judiciário brasileiro é
um “manicômio”?
24.Por que o senhor se opôs à investigação das contas de Paulo Maluf
no exterior?
25.Já apareceu alguma prova do grampo que o sr. e o Senador Demóstenes
denunciaram? Não há nenhum áudio, nada?
*Renato de la Rocha *
fonte:http://www2.paulohenriqueamorim.com.br/?p=9675