sexta-feira, 12 de agosto de 2011

@ corn@ burr@

Existe um programa na televisão americana que persegue pessoas supostamente infiéis e promovem uma lavagem de roupa suja em cadeia internacional entre o traidor, o traído e o amante. Eu de vez em quando dou uma espiada, afinal, quem não gosta de ver um barraco de vez em quando?

Mas em todos os episódios, uma coisa me chamou a atenção. O ódio pela traição recaí em 95% dos casos, em cima do amante. Os traídos vão para cima dele com tudo e tem que ser segurados pela produção do programa. Mesmo sabendo que o programa faz um pouco de vista grossa para agressões contra o traidor, a maioria dos traídos quer mesmo é tirar satisfações com o amante.

Esse comportamento não é esclusividade norte-americano. Lembro que dos muitos casos que conheço de mulheres que são "trocadas", a culpa de toda a sua de sua má sorte cai na "bandida". Além do velho mito do machão que mata o "cabra safado" e a mulher "mardita". Eu, particularmente, acho que a traição é algo um pouquinho mais complicado do que apenas uma terceira pessoa mal intencionada que quer "roubar" o seu homem (ou mulher). Para falar a verdade, muitas vezes é absolutamente o contrário. A questão é que se um não quer, dois não brigam. Por mais escuso e covarde que uma traição possa ser, de fato, no mínimo isso significa que a outra pessoa não está feliz no relacionamento.

O que eu realmente acho, é que a traição é o estopim de outros problemas no relacionamento. A raiva contra o amante parece não ser nada além de um desvio da própria responsabilidade no "fracasso". Não estou dizendo que o traidor não deva ser responsabilizado, mas como uma relação é inicialmente algo entre duas pessoas, a parte que procurou a terceira é que tem o problema, não o amante. Esse, por vezes, não sabe qual é a verdadeira situação da pessoa com quem está saindo. E vamos e convenhamos, se o seu homem/mulher pulou a cerca, foi ele que te traiu, não o amante. Quem tinha um compromisso afinal?

Culpar o amante é fácil, mas bastante idiota. Para muitas mulheres é mais fácil acreditar que os homens são criaturas de carne fraca, criados para "cobrir" várias fêmeas e que no fundo são é pobres vítimas da própria natureza e dessas mulheres sensuais. Então, culpando a amante, elas deixam o caminho livre para perdoar o traidor e, é claro, ser traída novamente. Afinal, o cara acaba entendendo que no fundo, foi tudo culpa da bandida, como sua mulher bem "falou".

Claro que é fácil falar quando não se está na pele d@ corn@

5 comentários:

luci disse...

que programa esquisito! porque esse tipo de coisa pode dar processo, nao? lembro de ver uma materia de uma mulher, homem, sei la, que processou a linha telefonica porque apareceu la o numero da amante. tipo: a empresa nao fazia mais do que seu trabalho, mas o casamento da figura acabou e ele processou a empresa. eua: o pais dos processos!

mas quanto ao post... é duro, mas é verdade: atendencia eh colocar a culpa no outro. eu, infelizmente, ja tive nessa situacao (de colocar e levar a cangaia) e, mesmo sabendo que a culpa era do namorado, eu nao podia deixar de alimentar uma raiva extrema pela terceira pessoa. bah, nao sou tao nobre assim. e eu poderia ate me justificar dizendo algo do tipo "po, ela sabia que o cara tinha namorada, nao poderia se segurar nao?" mas aih entra o outro lado: EU ja fiz isso com o namorado de outras, entao, neh? nao posso criticar ninguem :)

Palavras Vagabundas disse...

kkkk
nunca traí, a não ser em pensamento (rs) mas com certeza já fui traída, para mim é uma ofensa pessoal, mas... a tendência é culpar o outro por vir ciscar no seu galinheiro, oi? Quem traí é quem vai ao outro galinheiro e ao ir nos deixa frutrados ecom sentimentos de fracasso, daí precisa arrebentar alguém... sobra pra quem? Pro terceiro elemento... De qualquer forma friamente pensando quem devia apanhar é o traidor(a), rs Brincadeiras de lado, concordo que ao se dirigir a raiva ao terceiro(a) não se precisa discutir a relação...
bjs
Jussara

Malu Machado disse...

Olha, em teoria, você está coberta de razão. Mas quem descobre uma traição quer mais é atirar para todo lado. rss

Realmente, muitas pessoas nem sabem que estão sendo coniventes com uma traição. Outras sabem e não ligam. Ou gostam...

Acho que a grande questão é que não houve um fim honrado. A maioria das pessoas não larga um relacionamento antes de estar certa de outro. Principalmente os homens. Isto é certo.

A magoa fica. Acho que por muito tempo, ou para sempre. Afinal, ninguém gosta de ser abandonado. Ainda precisamos de muita maturidade para aceitar que o que acabou foi a paixão, o desejo de estar junto. Isso não quer dizer que a pessoa abandonada seja ruim. O afeto é que mudou.

Glória Maria Vieira disse...

Olha, Drizx, eu concordo inteiramente com você. Muitas vezes, o/ amante nem sabe se a pessoa com quem está se relacionando é casado/a. NÉ?! CLARO que há aquelas que sabem do histórico do parceiro, mas é uma cegueira só enxergar um ângulo da problemática...

Isis disse...

Concordo com cada palavra, amiga. Principalmente quanto a quem tem ocompromisso. Beijos