segunda-feira, 24 de maio de 2010

Uma volta ao lúdico

Essa café tá amargo demais. Vamos dar uma "adoçada" no assunto. Vou voltar a fazer algumas notas sobre livros que sou fatalmente obrigada a ler no mestrado. O dessa semana é "Como água para chocolate" da Laura Esquivel.

A autora antes de se embrenhar no mundo dos livros era uma hábil roterista. Talvez por isso o caráter visual de sua narrativa. Outro ponto interessante do livro é que ele acaba com qualquer dieta. Ao narrar os processos quase religiosos da preparação dos pratos a autora faz você sentir o cheiro e salivar ao começo de cada capítulo. Todos, diga-se de passagem, começam com uma receita. Na contra-capa fala-se que elas são perfeitamente realisáveis. Eu discordo. Não há correspondência entre os nossos igredientes e os mexicanos nem as técnicas da época para as de hoje. Ninguém mais se atreve a comer banha - domage...

A transição da cultura antiga para a moderna mexicana que prima pelo elemento europeu e principalmente norte-americano recebe um tom de crítica ao colocar lado a lado sábias índias cozinheiras-curandeiras com médicos ingleses e americanos. O ponto fraco na minha visão fica por conta do romance entre a protagonista e seu cunhado que é por demais aguado. Vai ver que é daí que vem o nome do romance. De qualquer forma é um livro rápido de ler e interessante para quem gosta de conhecer países diferentes e épocas que parecem estar se perdendo na falta de avós, bisas que contavam do seu tempo numa maravilhosa mesa de almoço.

Nenhum comentário: