quinta-feira, 4 de março de 2010

A grama do vizinho nem sempre é mais verde que a nossa

Devido a proximidade do meu casamento, que não me extressa nem um décimo do que "deveria" resolvi dar um rolé por São Paulo. Não conhecia a megalópole brasileira e nunca fui visitar minha grande amiga Alê em seus 13 anos de Sampa. Pois bem, decidi que era a hora e que depois de tudo que ainda vai acontecer ia ser muito mais complexo conhecer a terra da garoa.

Desde que cheguei vi garoa, mas o que mais vi foi chuva mesmo. Meus planos eram conhecer os pontos legais q pesquisei na net. Museu, museu, jardim do museu, jardim do outro museu e blá blá blá. Só que com a chuva eu só consegui ver os museus, pois os jardins não dava. Adorei! Eu nem imaginava que São Paulo tinha tantas obras importantes. Eu vi um Porinari ao vivo (sou fã dele). Conheci outros tantos pintores maravilhosos. Fiquei emocionada mesmo. Essa foi a parte boa. A outra parte boa foi rever a Alê que é uma pessoa sensacional. Eu a definiria em uma frase "Hay que endurecer pero sin perder la ternura jamàs". É isso, guerreira e meiga. Tenho muito orgulho de vc. Pena que a sociedade patriarcal te maltratou tanto. A mãe dela tbm é um amor. Acho q eu iria ter ficado bem mais extressadas sem essas duas figuras pra me animar.

Mas como elas trabalhavam e faziam um monte de coisas eu ia conhecer SP alone. No probs, o chato foi encarar o trânsito, o mau humor paulistano, a desorientação deles, a chuva... Em um dia eu peguei uma carona com o irmão da minha amiga. Durante o trajeto ele ouvia a rádio "trânsito" para saber onde estava menos pior e me mostrava a paisagem, que no geral era feia. Mas o que mais me chamou a atenção foi quando ele resolveu dar uma de guia turístico. "Tá vendo aquele prédio ali? Foi nele que o avião da TAM bateu. E aquele viaduto ali que caiu, aquele prédio ali na frente foi o que pegou fogo..." Era só catástrofe! Quando eu cheguei no centro quase ninguém falava das igrejas, do prédios antigos, dos monumentos. Eles ficaram surpresos ao saber que a Pinacoteca tem uma dezena de esculturas do Rodin... Ai ai.

Quando cheguei em Brasília e levei apenas 20min pra chegar em casa, fui olhando o verde pelo trajeto e pensando "Quantas poucas catástrofes eu posso enumerar aqui". Mas ao ver o comportamento agressivo do brasiliense no "transito" pensei ainda que se eles fossem obrigados a dirigir em São Paulo com certeza veriam o quão a nossa grama ainda é mais verdinha.

Nenhum comentário: