quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Pressão

Alguém já reparou como aquela barrinha do editor de texto pressiona a gente. É como quando vc tem que escrever um artigo, um trabalho, um e-mail importante e não faz a menor idéia de como começar e abre o editor de texto e a barrinha fica piscando como quem diz "E ae, minha filha, vai começar ou tá difícil?" E nesse momento a sua cabeça fica mais branca do que a página branca do editor de texto. Eu acho que isso acontece comigo porque sou uma pessoa que gosta de liberdade. Segundo minha mãe, é bagunça, mas eu afirmo que é liberdade. Desde criança escrevia na ordem inversa, frente e verso + verso; começava um texto num caderno e terminava em outro. Anotava a matéria no livro e deixava as professoras furiosas. Tinha que fazer duas vezes os trabalhos porque sempre era necessário juntar as partes. Quase tirei zero numa redação porque a escrevi em espiral, mas consegui convencer a professora a me dar dez, afinal a redação era sobre o ciclo da vida. Toda essa "liberdade" criativa fica um pouco intimidada com a praticidade e organização d'O EDITOR DE TEXTO. Acho que vou pedir umas ferramentas como sentido do texto = esprial ou quem sabe ultrapassagem de linhas, afinal tenho que me adaptar aos novos tempos. Nada mais de papel pautado pra fazer prova, tão pouco prova.

Um comentário:

Strepsiades disse...

Tente utilizar o Microsoft One Note. Ele tem umas ferramentas bacanas de texto.

Eu tb sou assim, saio escrevendo do meio pro final, rpa trás, etc, etc... Meus discursos todos tem de ser montados depois. Parece lego.

Mas, vem cá, essa sua relação com a barrinha do editor de texto tem nome: loucura.