segunda-feira, 23 de maio de 2011

Dúvidas, receios, ansiedades...

Nunca é fácil tomar decisões na vida. Entre pedir peixe ou carne ou decidir o futuro estamos sempre expostos a riscos e consequencias. Mas o risco de pedir carne no lugar do peixe é apenas uma ponta de dúvida de que o peixe poderia estar melhor. Mas existem decisões que podem fazer vc ficar parado no mesmo lugar.

Uma vez, quando era criança, no dia seguinte ao meu aniversário, perguntei para minha mãe quantos dias faltavam para o meu próximo aniversário. Eu não sabia contar e "um ano", para mim, não era resposta. Minha mãe teve que fazer contagem regressiva por pelo menos uns três meses até eu me cansar. Eu simplesmente não conseguia relaxar e esperar o dia em que minha mãe dissesse algo mais palpável como "amanhã é seu aniversário". Tudo bem que eu devia ter 3 ou 4 anos, mas na vida adulta, as vezes não é muito fácil esperar por algo que é bem mais incerto do que o seu aniversário (que certamente vai ocorrer uma vez a cada ano).

Por mais que eu saiba que não é hora de pensar nisso, não consigo parar de me perguntar como será minha vida ao voltar para o Brasil. Não tenho certeza se quero fazer um doutorado, muito menos qual temo e qual área. Não sei também se vou ficar em Brasília por muito tempo ou se vou continuar dando aula de francês. Mas ao mesmo tempo não consigo me animar para escrever meus artigos do mestrado ou procurar um contato para o doutorado por aqui. Eu andei pensando porque tenho agido assim, e acho que cheguei a conclusão: acho que ainda não estou pronta para tomar uma decisão. Infelizmente, pois também não consigo parar de me pressionar para decidir algo. Estou em cima do muro. E a única coisa que eu sei, é que quero meu canto e o meu amor do meu lado.

7 comentários:

Malu Machado disse...

Ah momento na vida que queremos apenas ficar quietinhos com quem amamos, não é? Aguardar decisões que não dependem de nós é muito angustiante.

Espero que esta fase passe logo para você.

Um abraço,

Caso me esqueçam disse...

por isso eh tao bom quando o mundo decide por voce, digamos assim: camilo acaba de se demitir e agora ta trabalhando na propria empresa. entao, provavelmente, vamos morar durante muito tempo na frança (levando em conta que a empresa vai dar certo, claro). entao, nao preciso pensar no que fazer, se vou embra, se nao vou, se tenho que fazer um mestrado aqui ou acola. nao. minha vida vai ser aqui mesmo... nao sei se isso eh bom ou ruim!

Caso me esqueçam disse...

ah, voce soube? comprei as passagens pra paris pro fds do dia 8 de julho, espero que dê tudo certo por aqui pra que a gente se encontre em parrih! :)

Drixz disse...

Lucy, quando as circunstâncias decidem por nós, podemos até não gostar, mas pelo menos não ficamos na dúvida. Quanto a mim, não sei, pois não ficarei mais do que um ano por aqui, mas também não acho que o Brasil reconheça a importância do meu trabalho. hehehe :P

Quanto a Parri, nos veremos lá. Eu tenho certeza pelo menos dos dias 9 e 10. Nos veremos tête à tête, finalmente! Ça va être super!

Palavras Vagabundas disse...

Drixz,
no meu ponto de vista você tem um ano para se decidir, portanto curta a Suécia e deixa a vida te levar!
bjs
Jussara

Glória Maria Vieira disse...

"as vezes não é muito fácil esperar por algo que é bem mais incerto do que o seu aniversário..."
Ah sua linda! Isso caiu como uma luva pra mim. Eu te entendo, sabe!? Tenho vivido o "mesmo" conflito. Mas uma hora ele acaba e as coisas vão de definindo, né?!:~ De um jeito, ou de outro...

Drixz disse...

É verdade, Glória. Afinal, não fazer nada é fazer alguma coisa afinal. Mas gostaria de ser uma pessoa mais paciente e se fosse, seguiria o conselho da Jussara.

Valeu meninas! Vou jogar a moedinha quando chegar no Brasil e decido se domino o mundo ou compro uma bicicleta. heheh