segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Os intolerantes se cercam de mentiras

Chega a ser angustiante a intolerância. Não aceitar e aceitar a mentira. Não controlamos nem um décimo dos nossos impulsos. Como podemos então esperar que outros se sujeitem a nossa vontade? Estupidez?

A intolerância é cega. Viver cercado de intolerância é um denso e escuro poço. Mesmo quando não intolerante a intolerância é do tipo que contamina os felizes. A intolerância aprisiona o amor, a tranquilidade e a paz. É impossível ser pleno na presença de um intolerante. Sobretudo quando se é uma alma com necessidade de expandir-se, expressar-se. A angústia cresce, a ansiedade se espalha e ao ver a cegueira enorme do intolerante tem-se muitas vezes a certeza de que uma barreira intransponível existe entre dois seres.

O intolerante nunca o enxergará. Ele somente vê seu próprio reflexo mais ou menos nítido em você. Quanto mais distante da sua imagem mais imperfeito aos seus olhos o outro se torna. Não adianta gritar. Ele gritará mais alto pois a intolerância amplia a voz tal um megafone transbordante de falsas verdades nervosas de tanto mentirem a mesma verdade. A voz da intolerância é muito mais forte que qualquer razão.

Como poderia o intolerante escutar o eco fraco e rouco daquele que inutilmente tenta alertá-lo? Nem a morte cura tal doença. Pior que um câncer ela contamina todos os órgãos do corpo começando pelo cérebro depois olhos e coração. Nem a apática resignação alheia é capaz de alertá-lo e nem para seus mortos o intolerante reserva a paz própria do findar. O intolerante é um enorme buraco negro do qual não se pode escapar. Mesmo fugindo sabe-se que ele se espandirá até alcançá-lo não importa onde pois seu ser é conhecido. Escarpar-se dele seria possível se o ignorasse, mas como não saber o intolerante sem sê-lo?

2 comentários:

caso me esquecam disse...

eu costumo ser intolerante com minha intolerancia. eu costumo sofrer (SOFRER) quando percebo que tou sendo imbecil. todo intolerante eh imbecil, certo?

Drixz disse...

Eu acho que sim. Mas acho que normalmente temos momentos de intolerância isolados. Eu queria falar mais das pessoas que são intolerantes mesmo.