domingo, 20 de fevereiro de 2011

Vai tudo para o estomago

Eu não gosto de usar expressões estrangeiras, acho minha língua muito rica. Mas existem muitas pessoas que tem pouco conhecimento da própria língua e preferem usar expressões estrangeiras para falar algo quando temos expressões perfeitamente cabíveis a todas as situações.

Por exemplo: eu acho que sentimos a maior parte das emoções no estômago. Hoje em dia tem um tal de falar "borboletas no estômago (ou na barriga)". O que pra mim sempre foi um "frio na barriga". Um nervoso pode causar o frio na barriga e vc sua frio... É mais ou menos assim que eu estou me sentindo. Há vinte dias separada da minha cara-metade, me metendo onde não sou chamada, sendo arranhada pelo gato filhote de minha irmã, eu me preparo para ir enfim para a Suécia.

Eu sempre tive vontade de passar um tempo fora do país. Acho até que me divertiria saindo da minha cidade. Quando fazia terapia a minha psicóloga disse que eu estava tentado fugir dos meus problemas. Eu disse para ela que eu não tinha como resolve-los e nunca mais voltei. Acho que mudar não significa fugir. Mas enfim, eu estou sentindo um friozinho na barriga. Tem um monte de malas e roupas em cima da minha cama. Eu não sei direito o que levar, o que comprar, o que deixar... É sempre uma dúvida cruel. O mais difícil é escolher o material de trabalho. Sim, pq se eu não escrever meus artigos, provavelmente não terei trabalho quando voltar.

Estou ansiosa também. Acho que vai ser divertido, mas é ficar um ano longe de tudo que é familiar. Quantas coisas diferentes eu não conhecerei? Eu queria já estar lá, mas paciência. O jeito é esperar e fazer o estômago saber administrar todas essas emoções.

Nenhum comentário: