quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

O primeiro poema que decorei

Além de "batatinha quando nasce", era um poema francês do Paul Verlaine. Esse poema ainda está na minha memória, pois é muito melódico. Infelizmente muito melancólico também. Acho os franceses em matéria de poesia, muito melancólicos. Mas sabe, a saudade é algo melancólico.

Chanson d'automne

Les sanglots longs
Des violons
De l'automne
Blessent mon coeur
D'une langueur
Monotone.

Tout suffocant
Et blême, quand
Sonne l'heure,
Je me souviens
Des jours anciens
Et je pleure

Et je m'en vais
Au vent mauvais
Qui m'emporte
Deçà, delà,
Pareil à la
Feuille morte.

Minha tradução livre

Canção do outono

A balada longa
Dos violinos de outono
Ferem meu coração
De uma languidez
Monótona

Tão sufocante
e pálida, quando
soa a hora
Eu me lembro
Dos dias passados
E eu choro

E eu me vou
à ventania
Que me leva
daqui e delá
parece uma
folha morta

Um comentário:

Diego Uillee disse...

Olá, parabéns pelo teu blog. Textos muito requintados, concisos. Muito bom!!

Sou Diego Schaun, poeta e músico baiano. Meu blog é o www.diegoschaun.blogspot.com

Abraços, boa tarde!