sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Mi Buenos Aires querido!

Mudando um pouco o tom.

É, pessoal, fui "sequestrada" pelo meu marido para recuperar minha sanidade fazendo finalmente nossa viajem de lua de mel. Isso pra gente quer dizer ir para uma cidade sem nenhum conhecido ou parente pois somos especialistas em arrumar compromissos sociais. Claro que é porque gostamos deles, mas precisávamos relaxar.

Adorei a cidade. Super charmosa, cheia de vida com um transporte público decente e uma comida maravilhosa, mas nada saudável. Tem opções saudáveis, em muitos lugares carne de soja e talz, mas eu tirei uma folga da dieta também. Sabe como é, tinha que provar o churrasco argentino, o bife de chorizzo e as famosas papas. Sem falar nos vinhos que custavam em média 40,00 pesos e faziam a alegria do casal. A parte das compras que todos falam eu realmente não sei dizer. Não valia a pena pra mim comprar algo que eu não queria ou não precisava por um preço que ainda era caro por mais que fosse a metade do que era aqui no Brasil.

O que vale a pena é que Buenos Aires tem milhares de coisas para se fazer, n lugares para se visitar e meios viáveis para se chegar lá. Os museus são muito legais. Eu vi o Abaporu (sou fã da Tarsila). Mas adorei conhecer o Berni. Sou uma negação em modernismo latino-americano e tenho vergonha disso. Quando defender vou estudar mais a História da América Latina em geral. E olha que isso não é promessa de final de ano! Infelizmente o Museu do cinema estava fechado para reformas. O meu guia estava um pouco desatualizado e nós perdemos alguns passeios. Vale a pena conhecer a rosa, mas vá até o Museu de Belas Artes que fica em frente (muita gente não faz isso). Inclusive eles aceitaram minha carteirinha de estudante brasileira e eu paguei meia ;)!

San Telmo é bem legal porque não é tão turístico assim. Detesto passeio "pra inglês ver". Claro que visitei os pontos turísticos, mas esse negócio de ir de van com um monte de gente e um guia que para sempre estrategicamente numa lojinha e no restaurante não me diverte muito. O bom é esbarrar num restaurante super simpático onde ninguém fala português e vc tem que apontar os pratos e tentar se comunicar em portunhol. Não fomos enrolados como o pessoal falou. Talvez tenhamos sorte, mas os taxistas foram honestos, os garçons, as pessoas na rua... Minha experiência foi muito boa. Eu realmente recomendo.

Um comentário:

Caso me esqueçam disse...

que massa! estamos pensando em visitar a argentina no proximo ano (temos um otimo amigo que teve filha e esta morando por aih agora).

tambem nao curto muito esses passeios em massa nao. onde todo mundo soh ta interessado em tirar foto e nem percebe que o melhor mesmo eh curtir com os olhos!